Obra da Catedral não foi prejudicada com o temporal do dia 15 de fevereiro

As ações para atendimento às vítimas da tragédia em Petrópolis, causada pelas chuvas do dia 15 de fevereiro, modificou a agenda do bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, OSB, e alterou a rotina da maioria das paróquias da Diocese de Petrópolis. Desde as primeiras horas da tragédia até o dia de hoje (28/02), Dom Gregório Paixão tem mantido uma rotina diária, dividindo seu tempo em visitar os locais de abrigo, conversar com as famílias, reunião com os padres para organizar o atendimento às vítimas e ainda ajudar na encomendação de corpos e rezar pelos que morreram na tragédia.

Na segunda-feira, entre os muitos compromissos, Dom Gregório Paixão ainda dedicou um tempo para ir à Catedral de Petrópolis, São Pedro de Alcântara, para ver como está o andamento da obra de revitalização. Mantendo contato direto com os técnicos, o bispo diocesano espera poder em breve confirmar a data de inauguração para entregar a cidade uma Catedral totalmente revitalizada.

Para ele, as chuvas que caíram sobre a cidade desde outubro de 2021 fez com que muitos serviços ficassem atrasados e parabenizou a equipe que aproveitou os momentos sem chuva para acelerar os serviços. Dom Gregório Paixão disse que o temporal do dia 15 de fevereiro, que causou uma grande tragédia na cidade, não provocou grandes danos a obras de revitalização da Catedral e por isso acredita que em breve poderá anunciar o dia da inauguração.