Divisão das atividades propostas por mês

O prazo para realização das atividades de Educação Patrimonial constante na planilha da obra que executará o Projeto da Revitalização da Catedral Imperial de Petrópolis e Implantação da Galeria de Arte Auto Expositiva (atividade nº 2.6 da referida planilha) determina os Meses 6, 8, 10 e 12. Contudo, dado o contexto pandêmico e a necessidade de adaptação das metodologias inicialmente pensadas, entendemos ser mais proveitoso que as ações sejam expandidas, visando maior abrangência e eficiência possíveis, considerando a necessidade do distanciamento social.

I – Atividade Mês 1 ao 12:

Ilustração dos tapumes do canteiro de obras, contanto a história da Catedral de Petrópolis e de sua construção, contendo abordagem de conteúdo tanto voltada para o público adulto, quanto adequada ao público infantil. Diariamente, há visitação aos tapumes ilustrados, já se tendo registro da interação contínua do público com a história e as intervenções que podem ser vistas externamente à Catedral.

II – Atividade Mês 6 (podendo se estender, inclusive de forma a antecipar seu início)

– Visitas técnicas das Universidades na obra

A recepção dos estudantes e seus respectivos professores orientadores que se interessarem em

visitar as obras da Catedral ocorrerá, somente em pequenos grupos, a princípio, 1 vez por

semana, mantendo o devido distanciamento entre si e da equipe da obra. Essa periodicidade

pode mudar, no sentido de ser prolongada, a depender da demanda.

Caso haja qualquer modificação de legislação local por causa da pandemia de Covid-19 com

fins de restrição de circulação de pessoas e de atividades ao longo do desenvolvimento da obra,

as visitas guiadas poderão vir a ser suspensas.

III – Atividades Mês 8

a- Lançamento do Livro de Colorir com videoconferência para apresentar o livro. Se a

videoconferência for gravada, pode ser usar de divulgação do livro posteriormente a data do

lançamento.

b- Lançamento do aplicativo de celular do jogo de quebra-cabeça com imagens relacionadas à

Catedral + vídeo para apresentar / divulgar o aplicativo

IV – Atividade Mês 10

Montagem de composições inspiradas nos vitrais da Catedral de Petrópolis (atividade proposta

para o caso de serem liberados os encontros presenciais).

V – Atividade Mês 12 em diante

Será elaborada e realizada exposição de painéis demonstrando as atividades que tenham sido

realizadas nos meses anteriores. Esta exposição ficará dentro da Catedral, do mês 12 até o final

do cronograma da obra / até a festa de inauguração.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AMORIM, Laís Silva e RUFINONI, Manoela Rossinetti. Biblioteca Mário de Andrade: um patrimônio

para a cidade. Revista Restauro: Arte – Museu – Arquitetura – Cidade. v.2, n.4 (2018). Disponível em:

http://web.revistarestauro.com.br/biblioteca-mario-de-andrade-um-patrimonio-para-a-cidade/. Acesso

em: 25/01/2021.

ATAÍDES, Jézus Marco de; MACHADO, Laís Aparecida e SOUZA, Marcos André Torres de.

Cuidando do Patrimônio Cultural. Goiânia: Ed. UCG, 1997.

CARSALADE, Flávio. Bem. In: REZENDE, Maria Beatriz; GRIECO, Bettina; TEIXEIRA, Luciano;

THOMPSON, Analucia (Orgs.). Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. 1. ed. Rio de Janeiro;

Brasília: IPHAN/DAF/Copedoc, 2015. (termo chave Bem).

FLORÊNCIO, Sônia Regina Rampim. Educação Patrimonial: um processo de mediação. In:

TOLENTINO, Átila Bezerra (ORG.). Educação Patrimonial: reflexões e práticas. Cadernos Temáticos.

João Pessoa: Superintendência do Iphan na Paraíba, 2012.

GHIRARDELLO, Nilson; SPISSO, Beatriz e FARIA, Gerson Geraldo Mendes. Patrimônio Histórico:

como e por que preservar. Bauru, SP, 2008.

GRUNBERG, Evelina. Educação Patrimonial: utilização dos bens culturais como recursos educacionais.

Chapecó,vol. 14, 2000.

______ Manual de Atividades Práticas de Educação Patrimonial. IPHAN, 2007.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras; GRUNBERG, Evelina e MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia

Básico de Educação Patrimonial. Brasília: IPHAN, 1999.

LONDRES, Cecília. O Patrimônio Cultural na formação das novas gerações: algumas considerações. In:

TOLENTINO, Átila Bezerra (ORG.). Educação Patrimonial: reflexões e práticas. Cadernos Temáticos.

João Pessoa: Superintendência do Iphan na Paraíba, 2012.

JAPIASSU, Renato Barbosa; RACHED, Chennyfer Dobbins Abi. A gamificação no processo de ensino[1]aprendizagem: uma revisão integrativa, In Revista Educação em Foco – Edição nº 12 – Ano: 2020.

Disponível em: https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2020/03/Renato[1]Revista-Educac_a_o-em-Foco.pdf

MARTINS, Dilamar Candida; VAZ, Ludimília Justino de Melo. Educação Patrimonial e Arqueologia:

atravessando tempos e fronteiras espaciais. Goiânia, UFG, 2011.

MEIRA, Béa [et al]. Projeto Mosaico: arte: ensino fundamental. São Paulo: Spicione, 2015.

MORAES, Allana Pessanha de. Patrimônio Cultural: aprendendo a conhecer. Proposta para uma ação de

Educação Patrimonial. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, 2005.

NOBLE, Marty. Obras de arte para colorir : de Botticelli a Picasso/ilustrações de Marty Noble ; tradução

de Bruna de Carvalho. – São Paulo: Universo dos Livros, 2015.

OLIVEIRA, Fernanda Rocha de; MOURA FILHA, Maria Berthilde. Novas Práticas de Educação

Patrimonial: do virtual ao real. In: TOLENTINO, Átila Bezerra (ORG.). Educação Patrimonial: reflexões

e práticas. Cadernos Temáticos. João Pessoa: Superintendência do Iphan na Paraíba, 2012.